Construção 'encolhe' no 2º trimestre, mas setor prevê recuperação

Noticias 03/09/2012

Ritmo menor do programa 'Minha Casa, Minha Vida' prejudicou resultados. Para Cbic e Abramat, desempenho ficará abaixo dos 3,6% de 2011.


A diminuição do volume de contratações de novas obras e das vendas de imóveis e materiais de construção derrubou o desempenho da indústria da construção civil no segundo trimestre. Segundo os dados do Produto Interno Bruto (PIB) do período, divulgados na sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o país cresceu 0,4% no segundo trimestre, ao passo que a indústria da construção, que historicamente sempre tem puxado o resultado para cima, registrou dessa vez uma queda de 0,7%.

 As entidades que representam o setor afirmam que o resultado negativo já era esperado. "Veio pior do que imaginávamos, mas não teve nada de atípico porque já esperávamos uma performance pior, uma vez que não se tem contratado grandes coisas nos últimos meses", afirma Paulo Safady, presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

Mas, embora já admita que o resultado de 2012 ficará abaixo do que o registrado no ano passado, o setor acredita numa recuperação neste segundo semestre, o que deverá garantir mais uma vez um crescimento maior que do o PIB do país. "Vamos fechar o ano com crescimento em torno de 3% e 3,5%, mas acima do PIB do país", projeta Safady.
PIB trimestral (Foto: Editoria de arte/G1)

Em 2011, o setor fechou o ano com crescimento de 3,6%, ao passo que a economia brasileira como um todo avançou 2,7%. No primeiro semestre deste ano, o crescimento acumulado do setor é de 2,4%, apesar do recuo nos últimos três meses.



Fonte: http://g1.globo.com/economia


Notícias Relacionadas

LER MAIS

Declaração Negativa de Comunicação COAF.

16.01.2019

Época de Entregar a Declaração ao COAF.

LER MAIS

Declaração Negativa de Comunicação COAF.

16.01.2019

Época de Enviar a Declaração Negativa de Comunicação COAF.