Setor público tem pior primário para agosto em 10 anos

Noticias 28/09/2012

O setor público brasileiro registrou em agosto o pior superávit primário para esses meses em 10 anos, que deve jogar uma pá de cal nas chances de o governo cumprir a meta cheia estipulada para este ano, de 139,8 bilhões de dólares, o equivalente a cerca de 3,1 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).


No mês passado, a economia para feita pelo setor público para pagamento de juros ficou em 2,997 bilhões de reais, abaixo do esperado pelo mercado, de 5,5 bilhões de reais, segundo pesquisa Reuters. O país acumula no ano 74,225 bilhões de reais, que equivalem, num fluxo de 12 meses, a 2,46 por cento PIB, o menor valor registrado no ano.

Com isso, faltam quase 66 bilhões de reais para que o objetivo cheio seja alcançado neste ano e que terão de ser cumpridos nos próximo quatro meses.

O chefe do departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, admitiu que, por conta da desaceleração econômica, este ano está mais difícil para gerar resultados primários mais robustos. Mas defendeu que a expectativa é alcançar a meta cheia, sem a necessidade de descontar os investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

"Vai haver uma retomada dos resultados primários de modo que vai chegar em dezembro a 3,1 por cento do PIB, ou 139,8 bilhões de reais", afirmou Maciel em entrevista coletiva.

"O cenário internacional teve impactos na economia doméstica e essa moderação na atividade se reflete nas receitas, assim como as medidas anticíclicas de desoneração e as de aumento de investimento", disse, ressaltando que a aceleração da economia deve gerar maiores receitas ao governo.

 

Fonte: http://g1.globo.com/economia


Notícias Relacionadas

LER MAIS

Declaração Negativa de Comunicação COAF.

16.01.2019

Época de Entregar a Declaração ao COAF.

LER MAIS

Declaração Negativa de Comunicação COAF.

16.01.2019

Época de Enviar a Declaração Negativa de Comunicação COAF.