Renda média do trabalhador tem 1ª queda em sete meses

Noticias 24/05/2012

A queda no rendimento em abril em relação a março (-1,2%) foi a primeira nesse tipo de comparação desde setembro de 2011, quando caiu 1,8%.


No entanto, o recuo no salário médio não significa perda do poder de compra da população, disse o gerente da Coordenação de Trabalho e Rendimento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Cimar Azeredo.

Em relação a abril de 2011, houve alta de 6,2% na renda, a maior expansão para o mês verificada desde o início da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) iniciada em março de 2002. "É a primeira queda no rendimento esse ano, mas, na comparação com abril de 2011, é um dos maiores avanços que a gente tem. O poder de compra cai no curto prazo, mas, no longo prazo, está com crescimento bastante expressivo", apontou Azeredo.

Na passagem de março para abril, houve queda no rendimento na indústria (-3,8%), na construção (-3,9%), no comércio (-0,9%) e na educação, saúde e administração pública (-1,6%). "A queda no rendimento pode estar associada a novos postos de trabalho. Os que entram recebem salários mais baixos", avaliou o pesquisador. "A saída de temporários que recebiam salários mais altos também pode explicar esse movimento".

Na comparação com abril de 2011, há inversão na tendência: houve aumento na renda média paga pela indústria (4,9%), pela construção (3,7%), pelo comércio (9,3%) e pela educação, saúde e administração pública (4,7%).
 


Fonte: http://g1.globo.com/economia


Notícias Relacionadas

LER MAIS

Declaração Negativa de Comunicação COAF.

16.01.2019

Época de Entregar a Declaração ao COAF.

LER MAIS

Declaração Negativa de Comunicação COAF.

16.01.2019

Época de Enviar a Declaração Negativa de Comunicação COAF.