Dívidas fazem famílias brecarem consumo, avalia IBGE

Noticias 11/07/2012

Vendas no comércio varejista tiveram queda de 0,8% em maio. Para pesquisador, fórmula de crescimento via consumo se esgotou.


O comércio varejista no Brasil, que sofreu queda de 0,8% em maio, em comparação a abril, segundo informou do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (11), vem sofrendo as incertezas do mercado num ano em que se esperava a recuperação da economia, o que não está acontecendo, explicou o gerente da Coordenação de Serviços e Comércio do  IBGE, Reinaldo Pereira.

Para ele, por causa do endividamento, as famílias não conseguem responder aos apelos de consumo do governo, explicou.

O resultado negativo não necessariamente representa que o comércio não vai mais crescer. Não podemos dizer que se acendeu uma luz amarela. O comércio vinha operando acima da média da economia. Este dado negativo de maio é um resultado pontual e temos que aguardar os acontecimentos, disse Reinaldo.

Em relação a maio de 2011, a variação no comércio varejista foi positiva: 8,2% e no acumulado dos 12 meses foi de 7,3%, mostrando a confiança do consumidor, que aproveitou os preços reduzidos pela isenção de IPI nos eletrodomésticos e nos automóveis, explicou Reinaldo.

Em 12 meses, teve aumento da massa salarial e de emprego, houve estabilidade no emprego e oferta de crédito, influenciando o comércio, disse o pesquisador.

Para ele, a fórmula do governo, de incentivo ao consumo, esgotou-se no momento em que as famílias tentam quitar suas dívidas e não se mostram dispostas a aceitar os chamados do crédito.


Fonte: http://g1.globo.com/economia


Notícias Relacionadas

LER MAIS

Declaração Negativa de Comunicação COAF.

16.01.2019

Época de Entregar a Declaração ao COAF.

LER MAIS

Declaração Negativa de Comunicação COAF.

16.01.2019

Época de Enviar a Declaração Negativa de Comunicação COAF.